Banner
   
Tamanho Texto

Busca

UBS da região leste recebe trabalho educativo sobre endemias

Share

Será montada uma exposição sobre dengue e outras endemias, reforçando a conscientização junto à comunidade do Jardim Ideal

 

Dengu.e.ILUSTRATIVA.PA Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Coordenação de Endemias, irá desenvolver uma atividade educativa para conscientizar a população da região leste na próxima quarta-feira (14). Das 8h30 às 14 horas, será realizada exposição de endemias, entrega de informativos e orientação aos usuários da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Ideal, localizada na Rua Ametista, 490.

O objetivo da ação é reforçar o combate ao Aedes aegypti e outras endemias em Londrina, com o fornecimento de informações sobre doença de Chagas, leishmaniose, esquistossomose e prevenção contra a proliferação de escorpião e caramujo africano.

De acordo com a agente de Endemias da SMS, Cristina Gomes Torquato, a mobilização na UBS do Jardim Ideal é mais um trabalho educativo que está sendo feito pela Prefeitura para intensificar a conscientização da comunidade, principalmente nas regiões que atualmente estão com os maiores índices de infestação de dengue.

A ação contará com exposição de mostruários, larvário e materiais lúdicos para explorar o assunto. “Os agentes de endemias terão o apoio dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da UBS para promover a atividade. No local, haverá cartazes e faixas com mensagens para chamar a atenção dos usuários da unidade, que receberão panfletos e orientações sobre os cuidados necessários para evitar a proliferação dessas endemias”, ressaltou Cristina.

Regiões - O primeiro Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, divulgado no início de fevereiro, apontou que o índice de Infestação Predial foi de 12,1% em Londrina, o que significa que a cada 100 casas vistoriadas pelos agentes, 12 apresentaram focos positivos do mosquito. Isso representa situação de risco para uma epidemia de dengue. A região que apresentou o maior índice de infestação foi a central (14,06%), seguida pela leste (12,98%), norte (12,84%), sul (12,41%) e oeste (9,44%).

Acesso Fácil

Saúde

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2500 visitantes