Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Secretaria de Saúde inicia Primeiro LIRAa de 2018

Share

Dengu.eDP

Cerca de 9 mil imóveis devem ser inspecionados até sexta-feira (12) pelos agentes municipais de endemias

Na manhã desta segunda-feira (8), os funcionários do setor de Endemias, da Secretaria Municipal de Saúde, deram início ao Primeiro Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2018. A intenção é inspecionar 9 mil imóveis em todas as regiões da área urbana do município até sexta-feira (12).

Para isso, das 8h às 14h, cerca de 1.800 residências serão vistorias por dia pelos agentes. De acordo com a coordenadora de Endemias, Fabiane Cordeiro da Luz, apenas se houver chuva durante toda a manhã, os serviços ficam paralisados e voltam a serem executados no dia seguinte, se o tempo ficar firme.

Ao todo, aproximadamente 200 agentes municipais de endemias e do Ministério da Saúde (MS) estarão espalhados em 187 localidades da área urbana, incluindo residências, comércios e terrenos baldios. Os serviços de vistoria casa a darão embasamento aos trabalhos de combate e prevenção ao mosquito transmissor da dengue.

“Nossa intenção é terminarmos a vistoria nos imóveis até sexta-feira, mas caso haja chuva é preciso interrompermos o serviço e voltarmos no dia seguinte, se não chover. É importante lembrar que algumas casas podem ser vistoriadas duas vezes em um curto espaço de tempo, porque é feito um sorteio para a escolha do local a ser inspecionado, onde a cada seis imóveis vistoriamos um”, explicou a coordenadora de Endemias, Fabiane Cordeiro da Luz.

Após a realização da inspeção de imóveis, as amostras de larvas recolhidas em recipientes que acumulam água parada serão levadas a exames laboratoriais. Por isso, de 15 a 24 de janeiro, os técnicos trabalharão em cima dos resultados e no fechamento dos dados por bairro e região. A expectativa é no que dia 25 de janeiro, o secretário municipal de saúde, Felippe Machado, divulgue o resultado da pesquisa à imprensa.

Com os resultados das amostras, os agentes de endemias elaborarão estudos e planejamento que orientarão os trabalhos nas áreas mais afetadas da cidade. No último Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti, realizado no mês de dezembro de 2017, a Secretaria Municipal de Saúde constatou um índice de 4,3%, ou seja, a cada 100 imóveis vistoriadas, ao menos quatro estavam com focos positivos do mosquito transmissor da dengue, o que caracterizou uma situação de risco epidemiológico.

Segundo o Ministério da Saúde, o índice satisfatório preconizado é abaixo de 1%. De 1 a 3% considera-se situação de alerta e, acima de 4%, passa a ser considerado risco de epidemia de dengue. Anualmente, são desenvolvidos quatro LIRAas ao todo. Estes dados são importantes, porque orientam os trabalhos dos agentes municipais de endemias e auxiliam o poder público no diagnóstico e acompanhamento da situação nos municípios brasileiros. Todos os dados são repassados para a Secretaria da Saúde do Paraná e ao Ministério da Saúde, que elabora o diagnóstico nacional.

Foto: Divulgação

 

Anterior Próximo Pagina:

Acesso Fácil

Núcleo de Comunicação

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 3313 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner