Banner
   
Tamanho Texto

Busca

Rede municipal de ensino encerra ano letivo na terça-feira (19)

Share

Mais de 40 mil alunos, da Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, vão entrar em férias; aulas serão retomadas em 5 de fevereiro

 

A Secretaria Municipal de Educação (SME) encerra, na próxima terça-feira (19), o ano letivo de 2017. A partir desta data, os 40.896 alunos matriculados na rede municipal, tanto no Ensino Fundamental como na Educação Infantil, entram em férias. Em 2018, a previsão é que o ano letivo inicie no dia 1º de fevereiro para os professores, com reunião administrativa e prática pedagógica para elaboração do planejamento anual, e no dia 5 do mesmo mês para os alunos.

Segundo a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes,  foi um ano com muitos desafios, mas com avanços em vários aspectos na gestão da educação municipal.  Para 2018, a SME planeja contratar mais 505 profissionais, sendo 312 professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, 170 de Educação Infantil e 23 de Educação Física. E segue na Câmara Municipal solicitação para a ampliação de mais 405 novas vagas.

Os professores da rede municipal, tanto da Educação Infantil como do Ensino Fundamental, participaram no decorrer de 2017 de nove práticas pedagógicas, todas previstas no calendário escolar. Nestes encontros, sem aulas para os alunos, os professores se reúnem para tratar de assuntos relacionados às atividades de ensino como: seleção de conteúdos e planejamento das aulas, escolha de livros didáticos, estudo da teoria histórico-cultural e outros.

A assessora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Mariângela de Sousa Prata Bianchini, contou que toda a equipe de professores participa das práticas pedagógicas. “É a ocasião oportuna para que a equipe discuta o planejamento anual, organizando os conteúdos curriculares em bimestres. É também quando a escola recebe docentes e profissionais de áreas afins para ministrar oficinas ou palestras, na qual é possível trabalhar com conteúdos pertinentes à inclusão, metodologias de ensino, avaliação de ensino, concepções de aprendizagem e outros. É um momento para crescimento, estudo, preparação e encaminhamentos administrativos”, contou.

A equipe da SME iniciou, neste ano, os estudos acerca da teoria histórico-cultural. “Essa abordagem teórica, que já é adotada na Educação Infantil e embasa a pedagogia histórico-crítica adotada pelo governo do Estado, permite um trabalho  contínuo ao longo das etapas”, afirmou Mariângela.
 
De acordo com a assessora pedagógica da SME, é uma perspectiva teórica que está sendo enfatizada em todos os cursos e formações promovidos pela Secretaria. “Os professores, diretores e supervisores estão estudando para que toda a rede atue com base nessa linha teórica. Esse estudo efetivo visa acompanhar as mudanças educacionais numa perspectiva humanizadora e emancipatória”, acrescentou.

Estrutura – Neste ano, a rede municipal atendeu 26.912 alunos do Ensino Fundamental, e 15.593 na Educação Infantil, nos Centros de Educação Infantil, municipais e filantrópicos (CMEIs e CEIs). São 1.609 estudantes a mais do que em 2016, o que corresponde a um aumento de quase 4% no número de alunos.

O Município conta com 74 escolas na área urbana, 13 na área rural, 53 CEIs e 34 CMEIs. No próximo ano, está prevista a entrega de nova unidade escolar para o primeiro semestre. E em um regime de dualidade administrativa com o governo do Estado, foi inaugurada em novembro a Escola Municipal do Vista Bela, com turmas do 1º ao 5º ano. A capacidade da escola é atender 480 novos alunos, sendo 240 em cada período.

Ações – Dentre as iniciativas promovidas pela SME em 2017, houve o Evento Londrina Mais, acontecimento inédito na cidade, que integrou a feira literária Londrina Fli e a I Semana Intermunicipal de Ciências, Matemática e Tecnologia (Cimatec). Realizado em outubro, com duração de três dias, o Evento Londrina Mais reuniu alunos, professores e entusiastas da educação, abordando temas variados em tendas interativas, palestras, jogos, experimentos tecnológicos e científicos, entre outros. Aberto a toda comunidade londrinense, o evento recebeu pais e familiares dos alunos que foram prestigiar os trabalhos produzidos pelas unidades escolares.

Além da participação de alunos e professores da rede municipal, também compareceram entidades de ensino para alunos com necessidades especiais, escolas particulares, universidades, representantes do Núcleo Regional de Educação (NRE), sindicatos de professores e conselhos. Educadores de cidades vizinhas como Cambé, Primeiro de Maio e Bela Vista do Paraíso também participaram do evento.

A SME promoveu ainda o I Festival Londrinense de Matemática. Desenvolvido nos meses de abril a julho em várias fases e etapas, teve como objetivo ensinar a matemática por meio de jogos e resolução de problemas. Participaram cerca de 4.450 alunos do 5º ano, de 63 escolas municipais inscritas.

O I Festival Londrinense de Matemática foi elaborado e aplicado pela equipe de Apoio Pedagógico de Matemática da SME, com participação do Apoio Pedagógico de Tecnologia. “Todos os alunos foram premiados, com entrega de troféus para as cinco equipes finalistas. Os alunos tiveram uma participação significativa. O Festival mostrou aos professores a importância de utilizar diferentes recursos e metodologias para ensinar matemática. Foi um evento de sucesso que deve ocorrer novamente nos próximos anos”, contou a profissional de equipe de apoio pedagógico da SME, Regina Aparecida de Oliveira.



Acesso Fácil

Menu Principal

Quem está Online?

Nós temos 2400 visitantes

Núcleo de Comunicação

Banner
Banner